6 de outubro de 2010

Experiências

Com quase 4 anos o meu filho nunca tinha ido ao mercado. Com 4 anos eu já lá tinha ido muitas vezes, com a minha avó principalmente mas também com os meus pais. Hoje para ir ao mercado fazemos mais km de carro e temos de pagar estacionamento mas a experiência que oferece e a qualidade do que se traz para casa vale a pena. No sábado de manhã lá fomos, os três e o saco das compras (a minha avó tinha uma ceira eu tenho um saco que se dobra todo, cabe na carteira e tem o mickey estampado a preto e branco). Escusado será dizer que o meu filho adorou. Adorou a simpatia das mulheres das bancas que se metiam com ele, adorou ser ele a colocar as cenouras num saquinho para a vendedora pesar em vez de me ver pegar num saco com cenouras raquíticas e sem sabor e atirar com ele para dentro de um carro de arame, adorou ser ele a pagar (entenda-se ir entregar a moeda à senhora e esperar o troco) e adorou correr as bancas connosco procurando o que mais nos agradava.
Porém, tudo é diferente nas minhas lembranças: havia no mercado mulheres com patos, coelhos, galos e galinhas e pintainhos vivos dentro de cestos e eu queria "fazer festinhas" a todos (e não comer nenhum); a minha avó não trazia nada pelo preço que lhe pediam e trazia tudo pelo preço que estava disposta a pagar e sabia escolher da fruta aos legumes do peixe à carne. Tinha uma arte de regatear (hoje diríamos de negociar o preço) que se ficou sem descendentes porque ela já não vai ao mercado e nós não o sabemos fazer por acanhamento ou por não ter experienciado as privações de outros tempos.
Escusado será dizer também que as compras do mercado proporcionaram sopa e saladas com sabor melhorado no fim de semana!

1 comentário:

  1. Olá!
    Sempre gostei muito de mercados, deve ser porque cresci no campo. Lembro-me de ir muitas vezes ao mercado D.Pedro, à feira dos 7 e 23, à feira das cebolas, à feira das velharias (embora nem tudo esteja na mesma categoria), etc.
    Deve ser aquele fascinio de se tratar de um atendimento mais pessoal, há qualquer coisa que me fascina muito nos mercados e é um hábito que se deve incutir nos miúdos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar