1 de julho de 2011

Nos baixos do Mondego


Aqui onde moro o rio está mais próximo do seu destino, o céu enche-se de cegonhas, corvos e milhafres e há muitos verdes, amarelos e castanhos.

Às vezes apercebo-me disto. E fico grata.

3 comentários:

  1. Tenho tantas saudades do rio Mondego...
    Nunca pensei sentir tanta falta de Coimbra... já estive mais longe de voltar a viver aí, na cidade que me criou!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ana, avisa quando passares por cá :)

    Catarina , é mesmo!

    Beijinhos

    ResponderEliminar