25 de agosto de 2011

Pobreza

Há crianças da idade do meu filho das quais tenho imensa pena. 
Coitadinhos, usaram as melhores (entenda-se as mais caras) fraldas do mercado; o biberon anti-tudo; foram todos besuntadinhos com excelentes cremes (do cabelo, da cara, dos lábios, do corpo, do rabo, etc, etc); comeram as papas que o sr. doutor pediatra recomendou; vestem roupas e calçam sapatos com nomes pomposos de preferência com a etiqueta bem visivel; sorriem muito porque bebem coca-cola, comem gomas e pastilhas elásticas e porque têm pais fixes que os deixam viajar no carro à-vontade, sem cintos e amarras e alguns até conduzem (só até ali ao café) ao colo do pai ou da mãe!
 Coitadinhos, falta-lhes tudo... 

2 comentários:

  1. É verdade! Há quem tenha tudo, mas não tenha o mais importante.

    ResponderEliminar
  2. oLÁ Cat!
    Infelizmente a pobreza de espirito é muito má e cada vez mais os miúdos são educados para viver para as aparências mas falta-lhes o essencial que é aprenderem a ser seres humanos plenos, conscientes, respeitadores e educados...
    Ainda bem que nem toda a gente é assim!
    beijinhos grandes e bom fim de semana

    ResponderEliminar