11 de dezembro de 2011

Fardos

Pontas soltas; gavetas encravadas; palavras que ficaram por dizer e por ouvir. 
São carga cujo peso o tempo não alivia, apenas distrai.
Gosto de imaginar que algures numa qualquer dimensão espacio-temporal tudo se arruma, clarifica e esfuma.


2 comentários:

  1. Mas eu acho que não...mas era boa ideia...

    ResponderEliminar
  2. deixa lá que quando se diz tudo também pode magoar muito.

    ResponderEliminar