10 de dezembro de 2012

A santa inquisição da amamentação

Já sabia. Agora confirmei. Muitas mães só amamentam para não sofrer o julgamento da sociedade. Sim, dizer em voz alta que não se amamenta ou que não se pretende amamentar dava direito a ser enterrada na praça pública só com a cabeça de fora e apedrejada por cima caso houvesse entre nós semelhante costume. E isto independentemente dos motivos pois que se os há fúteis (porque há) também os há efetivamente válidos. Fico doente com este radicalismo/fundamentalismo/fanatismo em relação à amamentação. De que é o melhor para o bébé não tenho dúvida, não me falta a informação a respeito, que é o mais económico também sei. Com o que não posso é com a pergunta recorrente do "tens leite?", "dás mama?", com o olhar que recebo quando digo que não e, pior, com o ficarem à espera de uma justificação que não entendo que necessite de dar acerca dos meus motivos. Não suporto a pressão a que estou sujeita para retirar leite com uma bomba (os prematuros até determinada idade gestacional não têm o reflexo de sucção) mesmo sabendo que a muito custo consigo tapar o fundo do biberon para dividir por dois bébés; não suporto os olhares inquisidores como se gostasse menos dos meus filhos por isso. É por amá-los que não quero que passem fome como passou o meu primeiro filho à conta da obsessão pela amamentação, não, não é por egoísmo e não é por receio de ficar com a mama assim ou assado. Já há tempos escrevi sobre o assunto, é tudo muito bonito quando tudo corre bem mas a mim a única recordação que tenho de dar mama é de frustração e tristeza e isso parece-me ir contra tudo aquilo que se quer transmitir a um filho na hora de o alimentar. Bom senso precisa-se. 

4 comentários:

  1. Absolutamente de acordo! É uma opção e cada um faz o que for melhor, não apenas para o bebé, mas também para a sua saúde física e mental.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. passei pelo mesmo Cat, tbem deixei a minha mais velha á fome por causa da obrigação de amamentar, da segunda já não fui nisso, comprei logo a lata, assim que cheguei a casa.

    não ligues, não vale a pena

    bjos
    Maggie

    ResponderEliminar
  3. Ai que palavras tão sábias...
    Só tenho um filho e também eu o sujeitei à fome durante 2 longas semanas porque TINHA que amamentar e sujeitei-me à bomba para em 45 minutos ter menos de 1 dedo de leite no fundo do microcopo... Se houver uma próxima vez não será assim de certeza... As mães fundamentalistas não percebem que há mães que pura e simplesmente não têm condições para amamentar, sejam elas quais forem... É tudo muito bonito e muito natural se a natureza fizer a parte dela, se não fizer a ciência está cá para isso!
    Um beijinho grande e muita força para os pequeninos irem depressa para casa! Mesmo sem a conhecer torço para que esse dia chegue bem depressa!

    ResponderEliminar
  4. Pois é MALENA, Maggie e Magui nem imaginam como há tantas mães (tenho falado com muitas) a sentirem-se pressionadas e recriminadas por algo que não está no seu poder como se fossem más mães e como consequência a ficarem frustradas, tristes e deprimidas e a esconder o assunto como se fosse tabu...Como se a maternidade se reduzisse ao alimentar o filho à mama. Esta questão realmente ferve-me os nervos. Um abraço a todas.

    ResponderEliminar