7 de março de 2014

Dores

Hoje uma amiga queixava -se de que não tinha dormido nada porque o marido estava fora a trabalho e ela não dorme nas raras vezes em que isso acontece ... Ainda bem que estávamos ao telefone para não me ver a expressão, ainda bem que fechei a minha boca e não cedi à tentação de lamuriar a minha muito pior sorte. Mas a verdade é que ouvi dentro de mim o som de papel a amarrotar como ouço tantas vezes em situações semelhantes. E ninguém tem culpa que hoje em dia esta seja a realidade de tantos casais, uma realidade que odeio cada vez mais. E odeio mais ainda quando os outros acham que não ligo, que já estou habituada ... Nunca mas nunca se habitua a estar longe de quem se escolheu para partilhar a vida. O dia em que me habituar é porque algo morreu em mim. 
Acordo todas as manhãs com o telemóvel e o comando da tv em cima da minha almofada.

2 comentários:

  1. Nem imagino o que deve ser, eu tenho um irmão em frança há quase 10 anos e custa muito, a vida também não é fácil lá fora e não consegue vir cá muitas vezes, ainda por cima é o meu irmão que tem um ano de diferença de mim, é também o meu melhor amigo, custa mesmo muito. com o marido deve ser bem pior... e cada vez se vai assistir mais a este fenómeno, infelizmente aqui as coisas estão cada vez piores... valha-nos o sol e os dias maiores...
    beijinhos

    ResponderEliminar