19 de março de 2014

Objectivamente nada tenho a dizer

Tenho de olhar para as coisas de forma objectiva, dizem-me, ver todos os lados das situações. E é verdade.
Feita a análise a diversas coisas chegou a hora de pensar nestas "horas ( des) contadas", e o resultado é que não faz sentido . Um blogue serve para quem tem algo a dizer/ oferecer aos outros, caso contrário escreve-se num caderno que se deixa na gaveta. E eu nada tenho a dizer pelo que me despeço deste meu "caderno", fico-me apenas pela leitura.
Até sempre.

9 comentários:

  1. fico à espera que voltes.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Também fico á espera que voltes...

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Ana, obrigada Magui, há coisas que quando delas tomamos consciência não há volta a dar. Obrigada pela vossa presença. Beijinhos e continuarei a visitar-vos claro!

    ResponderEliminar
  4. Eu nao tenho blog, mas gostava tanto de a ler.
    Quando lhe paetecer...vá voltando!

    ResponderEliminar
  5. Olá Cat,
    Levei este tempo todo a decidir-me escrever-le. Sei que neste momento o blog já não existe e fiquei com imensa pena. Não posso e não devo deixar de le dizer que o seu blog foi muito importante para mim.
    Descobri-o por acaso na sequência de um post que escreveu no blog da Mãegyver (ou será Quadripolaridades?) acerca de ser mãe de gémeos +1. Nessa altura eu estava grávida das minhas gémeas e o seu post foi muito revelador para mim. Adorei tudo o que escreveu acerca do assunto, porque realmente isso de ter gémeos bebés e mais um filho mais crescido não é “pêra doce”. Eu revi-me imenso naquilo que escreveu, pois eu também já tinha um filho de 4 anos (na altura). Depois disso li o seu blog todo de uma ponta a outra. Pela primeira vez li acerca da prematuridade e das unidades de cuidados intensivos neonatais. Chorei imenso ao ler as suas palavras, tomei consciência dessa realidade toda e tomei a sua experiência como um exemplo de coragem e bravura (sua e dos seus pequeninos).
    No dia 24 de Abril 2013 nasceram a Ema e a Inês às 29 semanas e depois disso seguiram-se 61 dias de internamento na UCIN, com os passos em frente e os passos para trás que tanto caracterizam esses serviços. Voltei a ler algumas partes do blog e em simultâneos ia lendo os progressos que os seus bebés faziam e isso reconfortou-me tanto, fez-me acreditar que tudo iria correr bem. Felizmente tudo correu bem e agora as minhas “princesas já fizeram 1 ano (10 meses corrigidos ;P ).
    Adoro ser mãe de gémeas +1, é um desafio diário, mas adoro mesmo. Eu sei que o seu blog não é sobre gémeos e prematuridade, mas não queria mesmo deixar de le dizer que o que escreveu valeu muito para mim. Quero desejar-le tudo de bom, para si e a sua família. Espero que, apesar de ter levado tanto tempo a escrever, a Cat ainda consiga ler estas palavras de agradecimento.
    Um beijo grande
    Paula

    ResponderEliminar
  6. Volta, não volta, venho cá.
    Gostava tanto deste blog e da Cat.

    ResponderEliminar
  7. Cat, quando voltares seja para que canto for, avisa.

    ResponderEliminar