19 de março de 2014

Objectivamente nada tenho a dizer

Tenho de olhar para as coisas de forma objectiva, dizem-me, ver todos os lados das situações. E é verdade.
Feita a análise a diversas coisas chegou a hora de pensar nestas "horas ( des) contadas", e o resultado é que não faz sentido . Um blogue serve para quem tem algo a dizer/ oferecer aos outros, caso contrário escreve-se num caderno que se deixa na gaveta. E eu nada tenho a dizer pelo que me despeço deste meu "caderno", fico-me apenas pela leitura.
Até sempre.

16 de março de 2014

Anorexias

Mais uma semana e não tenho apetite para ela.

14 de março de 2014

Karma?

Toda a vida tentar sair de uma situação e acabar sempre por lá voltar , é isso o karma? Se é já tenho dois identificados .

13 de março de 2014

Confissão

As minhas alunas nem sonham quantas vezes desejo trocar de posição com elas, ser de novo aluna e simplesmente dançar.

7 de março de 2014

Dores

Hoje uma amiga queixava -se de que não tinha dormido nada porque o marido estava fora a trabalho e ela não dorme nas raras vezes em que isso acontece ... Ainda bem que estávamos ao telefone para não me ver a expressão, ainda bem que fechei a minha boca e não cedi à tentação de lamuriar a minha muito pior sorte. Mas a verdade é que ouvi dentro de mim o som de papel a amarrotar como ouço tantas vezes em situações semelhantes. E ninguém tem culpa que hoje em dia esta seja a realidade de tantos casais, uma realidade que odeio cada vez mais. E odeio mais ainda quando os outros acham que não ligo, que já estou habituada ... Nunca mas nunca se habitua a estar longe de quem se escolheu para partilhar a vida. O dia em que me habituar é porque algo morreu em mim. 
Acordo todas as manhãs com o telemóvel e o comando da tv em cima da minha almofada.

Confissão

Manteiga é o meu alimento preferido. Pão com manteiga vai bem com tudo. Raramente não tenho um pacote a mais no frigorifico mas quando acontece acabar um e não ter outro no momento em que é necessário, ninguém imagina como fico transtornada. Enquanto toda a gente barra só metade do pãozinho com manteiga, eu tenho de cobrir todo o pão ou torrada. E o prazer que me dá abrir um novo pacote, de manteiga açoriana de preferência, é inigualável. Pronto, sou viciada em manteiga, o meu colesterol que o diga!  Uma verdadeira Julia Child (tirando a parte do cozinhar), adoradora de manteiga.

4 de março de 2014

Tia Aurora II

Sempre adorou glicínias, extasiava-se com a cor e o perfume, ai o perfume... Mas o que nunca contou é que o que realmente amava nas glicínias era a recordação do dia em que passando junto a elas, na rua do mercado de cima, pequenas pétalas lhe caíram no cabelo negro e de como o António Maria lhas retirara sem pressa e de como, por uma vez apenas, a sua mão, quente, lhe tocou o pescoço.

2 de março de 2014

Saudades

Se pudesse falar com alguém do mundo de lá, era só com ele, e só lhe queria perguntar se o corpo já não lhe dói, se as mágoas já não o apertam e se a Becas o encontrou.

Básico?

Ao fim de 20 anos de casamento ele esqueceu-se do aniversário dela. Ela só tinha aquele dia por ano para ser especial e felicitada.
- Não tinha o facebook ligado - desculpou-se.
E a Paulinha aceitou.

26 de fevereiro de 2014

Profecias

Daqui a muitos muitos milhares de anos (espero) quando outra qualquer espécie dominar a terra ou, quem sabe, outro planeta qualquer, vai, desta forma, na sua linguagem, reportar a extinção dos seres humanos:
"Com o avanço das telecomunicações os humanos perderam a capacidade de comunicar entre si. Para estes seres a única forma de contacto verdadeiramente e 100% eficaz era olhos nos olhos, pele na pele, mas o seu fascínio por teclados, touch screens e afins conduziu-os ao isolamento individual, ao contacto homem- máquina para supostamente "comunicar" com o seu igual. As mensagens perdiam-se pelo caminho, os humanos desentendiam-se por erros de ortografia, gramática e interpretação, viraram costas uns aos outros. Cada um fechado com o seu ecrã nas mãos foram morrendo em vagas sucessivas de solidão, quais canários em gaiolas, seres muito usados como companhia para esta espécie durante tanto tempo dita superior".

20 de fevereiro de 2014

Os nós que me atam

Fui muito feliz quando senti que fazia a diferença, que trazia algo de novo a algum sítio e que era acarinhada por isso. Onde as pessoas têm tudo por garantido e sem esforço nada valorizam, isso leva-me a pensar no que ando eu a fazer com o meu tempo . A pensar, claro , what else?!

15 de fevereiro de 2014

Zara school?

Será que as funcionárias da Zara recebem um curso de auto-maquilhagem quando são admitidas? E aquele ar arrogante também lhes será ensinado? Se calhar até lhes fazem lavagem ao cérebro que as leva a crer serem top models...