12 de agosto de 2010

Descobertas

Gosto de pegar num livro e ficar presa logo na primeira página, absorta nas linhas, criando imagens para as palavras, alheia ao passar do tempo; ao barulho; às pessoas e a mim.

Não acontece com frequência.

Aconteceu ontem quando e na sequência de uma conversa com um amigo que também nunca tinha lido este autor, resolvi pegar no "Manual dos Inquisidores" de António Lobo Antunes há muito esquecido na estante.

Rapidamente saí de mim, trespassei paredes, voei sobre telhados, o tempo deixou de existir, tudo ficou suspenso durante esta iniciática leitura.

Que boa descoberta.

2 comentários:

  1. Olá!
    Eu adoro o António Lobo Antunes, tem mesmo essa capacidade de nos transportar para o mundo dele!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana! Nunca tinha lido nada dele e fiquei rendida. beijinhos

    ResponderEliminar